quinta-feira, 29 de abril de 2010

Enquanto bebemos o nosso café na esplanada...


A sol brilha forte. A nossa alegria multiplica-se pelo numero de amigos que vemos na esplanada, aqueles que não vemos há já não sei quanto tempo.

Os miúdos brincam com um raio de uma lata de coca-cola, fazendo um barulhão que quase parece o fim do mundo. Mas não é. Apenas crianças brincando com lixo.

O fim do mundo, o verdadeiro, o mundo que conhecemos, começou bem longe daqui, numa tal de WALL STREET, NASDAQ e outras siglas importadas do outro lado do Oceano, dos países "desenvolvidos", que inventaram um FMI, entre outros, e criaram dívidas para o "nosso" Estado.
"Vivemos acima das nossas posses" dizem-nos nos programas da manhã da télévisão.

Mas eu nem sequer tenho um carro. Terá sido aquele chocolate que comi ontem?
Não interessa. Para salvar o PAIS, nossos democraticamente eleitos lideres irão ajoelhar-se perante FMI e Bancos Centrais, e pedir empréstimos que só os meus filhos por nascer irão pagar, quando completarem 50 anos.

A escravidão será a nossa herança.
Tudo isto enquanto bebemos o nosso café na esplanada.

1 comentário:

  1. Jose Carlos Calhau
    E é por isso que sofremos, n... Ver maisão pelo que fizemos mas pelo que nos fazem passar! A escrravidão não é uma herança, já é um fardo em si hoje em dia... Pode-se discutir que o estado a que as coisas chegaram foi um consequencia do capitalismo, mas mais do que a ganância pelo dinheiro, o verdadeiro problema que ele nos criou foi a possibilidade dos que tem o poder, puderem criar e distorcer as regras do jogo, de modo a puderem criar um pode absoluto, que agora está a começar a lançar os seus tentaculos, pois não é a guerra do iraque e afeganistão apenas para controlar pontos chave de um gigante oleoduto que vem do médio oriente para a europa e vale bilhões, e se todo este afundanço da economia não é só uma invenção dos verdadeiros grandes poderes deste mundo que são esses tais bancos centrais, pois se os bancos normais não tem dinheiro para emprestar é por culpa destes que são os que lhes emprestam dinheiro, que só por acaso é criado do ar, imprimem os pápeis, dão-lhes um valor e os bancos e os estados tem que lhes pagar de volta esse valor... com juros!
    E o problema não é o beber o café e estar sossegado, porque isso todos temos "necessidade", o problema é a fantochada que aparece nas noticias, em que aparece só parte da verdade, ou uma hipocrisia e mesmo histórias completamente inventadas. A sério ninguém fica com a sensação de que por vezes é muito parecido com uma peça de teatro o que estão a ver naquele momento!
    P.s.Miguel desculpa a escrita à Saramago, já sei que te vais passar, Abraço!

    ResponderEliminar