quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Feitiço de Nãozinha, por Mia Couto




"A baleia é grande, você ficará maior que qualquer tamanho. Eles lançar-te-ão sobre as ondas. Pensarão que nada irá restar de teu corpo, despedaçado de encontro às rochas. Contudo, a morte já não poderá abraçar-te. Será escorregadiço como o fogo. As ondas te levarão e só terás destino num lugar onde não chega nenhum barco. Lá onde o mar é que desagua nos rios. Onde a palmeira é que se planta nas ondas, ganhando raiz em fundos corais. Te converterás num ser das águas e serás maior que qualquer viagem. Te digo eu, Nãozinha, a mulher-água. Tu serás aquele que sonha e não pergunta se é verdade. Serás aquele que ama e não quer saber se é certo."



Excerto de " A varanda do Frangipani", de Mia Couto
Na imagem, o Pangolim, ou Halakavuma, um mamífero que habita com os mortos, e leva suas mensagens aos vivos, segundo os moçambicanos.

Sem comentários:

Enviar um comentário