sábado, 9 de janeiro de 2010

Casamento Gay: Parabéns Portugal


O nosso país tornou-se o oitavo do mundo onde é permitido o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo.
Por isso, parabéns...

No outro lado está a questão da adopção, e aí o governo PS "fugiu com o rabo à seringa", criando nova descriminação, um casamento de segunda, onde os seus protagonistas não têm direito reconhecido a filhos em comum. O que é um escândalo, uma inconsistência de todo o tamanho.

Um cidadão gay poderá sempre adoptar individualmente uma criança. Tais adopções já existem entre nós.

Segundo a nossa lei, a criança terá sempre um pai/mãe, mas o seu cônjuge gay será apenas um amigo/amiga do pai/mãe. Na melhor das hipóteses, será considerado tutor, após elaboradas ginásticas de seus advogados (assim só gays ricos terão, na prática, dispendiosos direitos e deveres iguais aos restantes cidadãos).

Mais uma vez, abriu-se a porta para futuros circos e combates nas arenas/tribunais de Portugal.

Diz-se mesmo que casados gays terão de se divorciar, para que um deles possa adoptar, podendo casar de novo em seguida.

Esta é, assim, uma lei armadilha, fruto de uma despreocupada manobra de publicidade de um partido, mais preocupado em votos que em direitos humanos, ou direitos da criança.

Cabe aos cidadãos a execução de um sem numero de manobras e despistagens, à boa maneira portuguesa, para que as famílias não percam a sua coesão e força, qualquer que seja o tipo de família.
As crianças em primeiro, esta é a grande lei.

A todos desejo muito Amor, Resiliência e Sabedoria.

Sem comentários:

Enviar um comentário